sexta-feira, 8 de setembro de 2006

Acabou

"Todas as histórias, todos os incidentes que constituem uma vida pararam um só segundo... as opiniões terminaram, a capacidade de sentir, tudo acabou sem significado."



Acabou.
E da pior maneira possível. Nevoeiro, frio, solidão. Entre lágrimas, baba e ranho. Entre saudades, beijos por dar, memórias de sorrisos.
Pelo meio, aquele que já passou, ficou o Sol, a água, as ondas. Aquelas arrebatadoras. Aquelas que nem que só batam na perna, espalham o arrepio pelo corpo todo.
Voltarei? Claro. Sempre. Sempre que dependa da minha vontade...
Tanta boa gente com doenças terminais, e eu aqui... Só com as costas empenadas por natureza... Que me obrigam a pequenos "nãos"... Parva...

E as férias, que também acabaram... Adivinha-se assim mais um ano de caca... Vou continuar a ficar, enquanto ninguém vem. E outros vão...


"(...)
Diga "adeus" por mim
Se um dia eu partir.
Saudades fazem chorar..."

2 comentários:

ZeoX disse...

E sim, a Vida é bela depois da despedida. E sim, a Vida é bela com todas as nuvens, relâmpagos e gotas de chuva. E sim, a Vida é bela com os seus sorrisos e lágrimas, quentes e frios. E sim, a Vida é bela, sempre bela. E ela espera por ti, porque é ainda mais bela quando não A vemos passar.

Corre. Vais sempre a tempo.

H.

bila disse...

A vida nunca é bela depois da despedida! Eu não quero a minha vida com lágrimas de tristeza e saudades que matam cá dentro... Não, não está a ser bela. Não é. Não pode ser!

Eu estou a correr... Muito muito... E é para a única coisa que tenho forças...