segunda-feira, 30 de abril de 2007

Porto de abrigo

"No princípio só havia trevas"...
... mas depois veio a luz, e com ela:

:.: o 1º contacto, que me deixou mais... "leve" :.: a super colheita 2003/2004 :.: o jankauskas, o guna e o custóias :.: a justa teresa, a catarina ludovina e a fátima patricia :.: o "ele devia era enfiar a colher pelo &# acima" :.: o cesto do pão/capacete e a folha de alface :.: os amigos e os colegas :.: a "recepção de peito" ao pacote de farinha :.: a "always-on-time" tete, o peter "digamos" lake, o hugo "síndrome-do-cowboy" alonso :.: as escadas matec :.: a sangria mais que merecida :.: a tosta mista especial, a bubbaloo maçã louca e explosão azul :.: a francesinha, os croissaints e as pipocas :.: o "uma para cima, uma para baixo" :.: o king e a sueca :.: o bubble trouble, o hangaroo, o globulos, o pokerstars e o fantasy football :.: a receita do melo, o vinho com sumo de ananás do viuva, o xiripiti/favaito do piolho, o kalash do gestos :.: a coca-cola do dia seguinte :.: os "excesso" no pixote :.: os mergulhos ao amanhecer, depois de um estranho poker, o final perfeito para uma estranha noite :.: o "mamas aki" e a "cheinha e apertadinha" :.: o "cokitéu" :.: o livro de reclamações "epa 'tasse bem" :.: o Cinquecento de estimação :.: o truque dos elásticos :.: o empadão e a "fuaaaculdadeee" :.: as míticas cartadas na sala matec :.: o "fredo", que foi "buscar 1panache ao senhor" :.: as balas e bolinhos...e pêras :.: o friday lunch @ pizza hut :.: "o buraco" e a tarde no cais :.: o masters de matec :.: o trivial, o azimute e o "céu" que "à noite, gira!" :.: as tertúlias duvalianas, gestianas e praça-republicanas :.: a demanda da meia-calça azul-ciências :.: o "eu nunca"... muito bem regado :.: a comissão de controlo de qualidade das barracas :.: o "Wowww! 7 shots por 8€?? É pra ja!" :.: o "dar a vida" pra salvar 2 cervejas :.: a flower power, o PES... e mais não digo :.: o "vou ir", a PIada e o largato :.: o sr que desaparece "quando o telefone toca" :.: o "sem querer sem xunga mas já sendo" e o "se não for chato" :.: a bruna, a liliana, a ana, o quim, o leonel nunes, o cid e o marante :.: as "taras e manias", o "chacarron" e o "rap dos matarruanos" :.: o noddy, as pistas da blue e o crazy frog :.: a *cof*cof*quase*cof* garraiada :.: a ribeira, o cais e a foz :.: o contagiarte, o pinguim, o academia, o viúva, a nossa casa, o embaixador e o romão :.: o melo :.: o piolho :.:

:.: o leitão, o piglet, o porky, o bacorinho (lembras-te?), o sr. dr. vela, o tó e o antónio
:.: e todos vocês... que como alguém já disse... "sabem quem são".

E no fim... a saudade...

4 comentários:

ἀπὸ μηχανῆς βιλα disse...

Havia necessidade de fazer ascender lágrimas ao glóbulo ocular, havia? (havia... ;) )

:")

e foram 6 shots por €8 :P

ἀπὸ μηχανῆς βιλα disse...

e agora que me encontro (mais) refeita:

não penses que te vais livrar de nós só porque agora és gente e parte integrante e necessária na e da sociedade! Hás-de continuar a ter 6as-feiras e sábados! (ramboia uh uhhhh!!! ) ;) (e dinheirinho para pagar uns copos aos estudantes *assobio*assobio*assobio* )

de mais a mais, só quem por elas passou é que sabe quanto elas verdadeiramente valem, e manter isso connosco, ainda que às vezes com sorrisos a camuflarem lágrimas, é que faz com que tenha valido a pena. Com que valha a pena :)

e que "última queima" seja uma piada e não passe disso! (não é assim que consegues Baileys à pala :P ). Hás-de voltar, porque em bom abono da verdade, nós todos por lá ainda vamos continuar... E eu bem sei que ninguém no seu perfeito juízo conseguirá viver sem que, pelo menos uma noite no ano, dance aparvalhadamente o “dartacão”!

de resto (e agora o choradinho é meu!), que quatro anos curtinhos, e tão grandes e cheios de coisas que se aprouveram passar por nós, huh? Sortudo do tempo por nos encontrar a meio do caminho da eternidade, e ficar connosco marcado, nunca para exemplo, mas sempre com inveja. E sortuda de mim, que também tenho direito, a ter-vos e levar-vos comigo para onde quer que vá. Se as grandes conquistas da vida são nos nossos primeiros anos, dos quais de nada nos lembramos, estas novas aquisições são quase que lhes equiparada, pela grandeza com que se apresentam, pela força com que nos constroem… Que seria de mim sem os casacos do avesso e fechos que dão luta; das ruas calcorreadas, das solas e pernas e paciência gastas; do efeito hipnotizante do chão dos Leões durante mais de uma semana (quando as coisas ainda eram a sério e tinham mais que muita pinta); sem os empadões, sem as corridas; sem as “piadas” no Word, sem os relatórios em Matlab; sem os apontamentos de AD; sem as aulas ao fundo da sala: “-Vês alguma coisa p’ó quadro?!” “-Não” “-Nem eu…”, mas o quadro se quiser que se faça maior, que daqui não saímos apesar de a sala estar cheia de lugares ideais para o efeito; as contas levadas abaixo de zero para que “p’ó ano” se pague; os berros, os gritos, os banhos; sem tanta coisa que só nós, “o ano não… há melhor que este” (ihihi batanete :P ) seríamos capazes de fazer. (Isto já passou a barreira de comentário há muito! É a mania das coisas grandes…)

já me calei

:)

Gnomo disse...

Pois é... as coisas boas deixam muitas saudades.. :'(

mas como dEUS disse, Nothing Really Ends!

:)

ALV disse...

Ufa!

Ainda bem k ninguem reparou k o titulo deste post é igual ao titulo do último cd do Beto...eh