quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Na FCUP é possível! V

Na FCUP é possível o alarme de incêndio desatar a tocar -não, a berrar!-, e a vida continuar , normalíssima como até então, "nada de mais, só um alarme a tocar -não, a berrar!-, ele eventualmente há-de parar"...

...E começar a cheirar a queimado uma hora depois...


Detectores de incêndio na FCUP: não é preciso fumo para haver fogo.



Voltei, voltei
Voltei de lá
Ainda ontem estava em França,
E agora já estou cá!

Mentira. Não estive em França ontem coisíssima nenhuma. Mas qual melhor altura para citar Dino Meira, que não depois de um interregno de para cima de muitos dias, aqui no blog? Nenhuma, pois!

6 comentários:

Pusinko disse...

Folgo em ver-te por cá antes de eu própria deixar o meu pikeno tasco a fazer 1 sesta.
Estive vai-não-vai durante semanas para perguntar se estarias viva para uns shots de vodka aquando do nascimento do Altíssimo, pois que na Páscoa não me vai dar jeito, apesar de Ele nascer de novo. Por outro lado, ocorre-me que as lides académicas dão para estas coisas e o silêncio alheio é respeitado.

Ainda assim, era pra dizer: Pah, Raquel Constança Beatriz Mas Não Batarda, tinha saudades tuas, carago! E eu que ainda não li as tuas crónicas. Também só me vou dar a esses pequenos deleites perto do Natal, que até lá não há tempo nem vontade. Tomara eu. Mesmo com a lista de blogs diários muito restrita, esta vidinha vai levar um corte digno da troika no tempo dedicado à blogosfera :)

Beijokas repenicadas em vossas bochechas.


Ah e tal fizeste 1 post... estou tão contentiha por voltares que nem vou comentar, ok? Não me apetece depos de escrever isto tudo de calorosas (e parvas) boas vindas :)

who's yo' mama zebra?! disse...

Cara, caríssima Pusinko, mesmo que não estivesse viva, não consigo conceber nada melhor que uma vodka-búfalo para trazer de volta à vida quem quer que seja! ;) Mas estou viva sim senhora, e algum efeito engraçado há-de resultar também da junção desta vida com a outra engarrafada.
Quanto mais não seja até -e repara na forma incrível que arranjei de juntar dois temas (até fiquei tonta!)- para contar as minhas crónicas, o que a) permite a não-leitura delas; b) é menos entediante e mais interactivo e c) pode até resultar em devaneios de mímica, performance essa que fica sempre bem em qualquer ajuntamento.

E com essa das saudades é que me apanhaste a veia do sentimento, pá! Estou aqui, estou a humedecer o teclado à força de salpicos lacrimais ;)

Quanto ao post, é que nem tem comentário possível ;)

Beijinhos para si também, e agrada-me muito também tê-la de volta!

Ana FVP disse...

Efeito ação-reação lixado!

who's yo' mama zebra?! disse...

Ana FVP, a FCUP está sempre um passo à frente ;)

André disse...

Oh meu deus!!!! citaste dino meira??????? és solteira? queres casar pela igreja ou pelo cívil? (é igual, quero ir vestido de branco.)
é cedo para dizer que te amo?

who's yo' mama zebra?! disse...

André, não fosse eu comprometida com a minha sanidade mental, e teríamos os dois à nossa frente, um futuro de ramboia e bailarico!

(desavergonhei-me a rir com o teu comentário!)