quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Ai se os Americanos me descobrem!!! - parte III, ou A Etimologia no meio de nós

Já alguma vez se perguntaram o porquê de certas palavras? Intriga-vos o facto de se ter que usar esta palavra para este significado e não outra qualquer? Pois não temam mais, que eu tenho as respostas! Não para todo o léxico Português, mas para a significativa percentagem que duas palavras representam.
(Por esta altura estão-se a indagar "onde é que isto vai parar?!", não estão?...)

Vejamos pois o exemplo de "cave" (aquilo a seguir ao rés-de-chão). Se forem ao dicionário, são capazes de ler que provem do Francês. Pfff! Mentiras! Calúnias! Infâmias, que erguem contra o conhecimento inerente à parvoíce!
Antes de mais, o significado: "piso inferior ao da rua". Até aqui, todos de acordo. Agora, sigam o raciocínio, e vejam lá se não é um ultraje as informações que querem deixar passar! O que é uma "cave" (ler-se "queive") em Inglês? É uma caverna (ou gruta). O que é uma caverna (ou gruta)? É uma cavidade subterrânea. Está então visto que as "caves" (ler-se "cáves") dos prédios e afins, são as cavernas (ou grutas) dos ditos cujos!
(Sinto no entanto ser minha obrigação explicar o porquê da palavra provir do Francês. "Cave" (que, suponho, se leia "cave", com o "e" a soar como um arroto (peço desculpa, mas é mesmo assim! Tentem explicar melhor como se diz um "e" Francês!)), significa "adega". Ora está visto, certo? As adegas é onde se guarda o vinho; o vinho fica bem é em locais frescos; locais frescos encontram-se no subterrâneo, et voilà!, mais que óbvia dedução... Isso, e o facto de nas adegas haver muitos vapores nocivos à facilidade de raciocínio e pensamento elaborados, e quem deduziu isto, ter falhado clamorosamente ao não ter considerado antes a hipótese das "caves" ("queives")!... Mas para isso estou cá eu, de forma a que vocês se encontrem em óptimas mãos, resguardados de toda a pantominice que vos queiram infligir.)

Siga-se agora a palavra "vagabundo". O que nos tentam impingir, é que vem do Latim, vagabundu. Pfff! É que nem comento! Não se está mesmo a ver que vem é do Inglês "vagabond"? E que "vagabond" veio do... hum... arcaico *assobio* "bag of bones"? É que lá na altura do arcaico *assobio*, primeiro, não havia assim tantas palavras quanto isso, o que resultava na junção de palavras para explicar ou nomear algo; segundo, o arcaico já foi há muitos anos, e depois de tanto passar por tantas línguas, "bag of bones" passou para "bag'a'bones", que chegou a "vagabond" e aí estacionou! E os vagabundos não passam, de facto, de "sacos de ossos" (coitados)? Pronto então, está visto!

:D

4 comentários:

ALV disse...

hmm...esta já não "joga com o baralho todo"...

:P

bjo

who's yo' mama?! disse...

diz que para a dor de cotovelo, o melhor é Nivea... Mas insultar também é bom remédio, de facto ^^

;)

Ribossoma disse...

as drogas têm um efeito tão giro na bila :')

who's yo' mama?! disse...

e a dor de cotovelo em vocês!

-_- tanta ruindade pah! Ingratos...