quinta-feira, 8 de julho de 2010

Crise

A crise é tanta que já ninguém perde nada. Há quanto tempo não se encontra uma mísera moedinha no chão? Bons tempos esses, em que até se encontravam notas, até na praia se encontravam relógios! Agora, anda tudo agarrado, sovina.

5 comentários:

Caia disse...

Com crise ou sem ela, não gosto de andar a semear os meus pertences.
Mas também nunca tive grandes achados... ando sempre de nariz empinado! ;)

Martinha disse...

ahaha mas é verdade! antes achava moedas no comboio pá! LOL

who's yo' mama?! disse...

Mas eu sou muito tosca. Volta e meia preciso de olhar para o que estou a fazer e para onde ponho os pés ;) Apesar de ter a minha dose de cabeça no ar, não tanto pelo nariz empinado, mas mais à conta da distracção.
E eu falo, mas também faço parte do grupo dos somíticos que nunca perdem nada...

No comboio nunca achei nada... A não ser uma vez uma senhora esparramada no chão, mas não quis ficar com ela...

dani, a terceira disse...

Crise? Aqui por estes lados nem por isso, muita muita sorte.

[não precisas de assobiar, tens toda a razão. Estudar no Porto deve ser do melhor. Mas tenho a minha vida toda cá, a média é mais alta e (razão principal que se nao existisse cagava para as duas anteriores e ia de boa vontade) implica alojamento e a fac já tá cara quanto mais pagar alojamento. Sim, e a Fac de Medicina do Porto é a melhor do país, i know. Mas pronto, gente pobre é assim... Mas ainda hei-de ir fazer umas visitas ao porto (que nunca fui, acreditas? tenho tanta vontade!)]

who's yo' mama?! disse...

Ui, temos mesmo que resolver isso! E tens que ter perspicácia na escolha em quem te guia, porque há sítios que não vêm nos guias e há ainda outros que poucos conhecem ;) O Porto é uma cidade magnífica. E fica-nos no sangue, na retina, debaixo da pele. Estudar aqui é genial, mas com as pessoas certas, qualquer lugar tem tudo para ser bom :)

Pois, já me constou essa sorte... Anda muito tendenciosa a dita ;)