domingo, 10 de julho de 2011

Será razão para alarme? II

Pedalava-se o Tour na televisão, e se era certo que ainda estávamos à mesa e que, à semelhança dos tubarões, a minha mãe diz que não consegue ouvir enquanto está a comer, eu era a única que ainda o fazia.

A páginas tantas, e tendo esta 9ª. etapa sido desastrosa no que a quedas diz respeito, o comentador faz referência a um corredor que, na Volta à Suiça, caiu e ficou em muito maus lençóis, tendo tido "um traumatismo craniano, tendo ficado alguns dias em coma induzido e, tendo já acordado, ainda só responde a estímulos simples, não consegue engolir, vai ter uma longa e penosa recuperação pela frente" e continuou no seu relato, não sei se sobre o pobre ciclista, se sobre qualquer outro coitado que hoje tenha lambido estradas francesas com os joelhos e cotovelos, se sobre a verdejante paisagem que se desenrolava perante nós, pois o meu fio de atenção à televisão é cortado à força de dois toques ao de leve no ombro, dois encostares suaves da polpa de um dedo, aos quais respondo com um virar de cabeça e vejo um olhar de pasmo e incredulidade misturados com terror, expresso em voz baixa pela senhora minha mãe com um: -Ele só come chiclets?!

-Sim minha mãe. Por isso é que a recuperação vai ser complicadota, porque ele não vai ter forcinhas...

Sabendo, mais uma vez, que a sua dúvida era tão pertinente quanto levar um guarda-chuva para o deserto, lança-me o "Oh, a sério..." de quem sabe que a minha resposta não se pautou pela integridade, já dito com os cantos dos lábios a desenharem o riso dos sábios quando cometem gralhas.

-Só responde a estímulos simples!, digo-lhe eu, depois de ter percorrido o texto que acabamos de ouvir e tendo nestas, as palavras mais foneticamente capazes de criar a confusão.

-Ai foi isso que ele disse?, diz ela já a rir o riso que diz "mais uma que era escusada".

-Não, minha mãe, disse que só comia chiclets.

A tentar manter-se séria e com o olhar malévolo que diz "tens mesmo a certeza de que queres gozar com que te põe a comida no prato?", acabamos a conversa cada uma a rir-se para seu lado, e para mais tarde -e sempre!- termos mais um momento de elevada pagodice a presentear-nos a existência.

10 comentários:

Pusinko disse...

És um ser estranho.
E vês a Tour de França? Really?
Alvíssaras, que não me lembro da ultima pessoa que segue isso com seriedade!
Um grande bem-haja

who's yo' mama?! disse...

Sou, porque não degenerei, porque a minha mãe é claramente exemplo e culpa no que a isso diz respeito!

Gosto muito de desporto, e já aqui há tempos, ao comentar que gostava de ver atletismo também deixei uma visitante do blog maravilhada! São umas queridas vocês!

Particularmente, e em relação ao Tour, gosto porque sim, mas as paisagens da França que não aparece nos livros de turismo, são deliciosas! Só por isso já valia a pena.

Pusinko disse...

Sim, estranho ser.
Mas de um lado muito positivo!!!

who's yo' mama?! disse...

Nem eu me admitiria de outra forma ;)

Ribossoma disse...

quer dizer que tiveste oportunidade de ver isto em directo:

http://www.youtube.com/watch?v=Xhd476RTZ5M

:P

Ribossoma disse...

(e ver a cara de sofrimento e choro quando esse mesmo rapaz GANHOU a etapa desse dia)

who's yo' mama?! disse...

Ribossoma, essa decisão do condutor não te fez mesmo mesmo lembrar a de alguém que teve que se desviar dum poste uma vez? xD

Ribossoma disse...

LOLOLOL!
Ainda no outro dia obriguei esse personagem a parar ali na faculdade para falar com ele! Curiosamente não vinha com a cara feita num asco! xD

who's yo' mama?! disse...

Nem com uma foto no telemóvel e uma estória que NÃO devia contar a ninguém!

Ribossoma disse...

Tadinho, ele todo contente a explicar o que fez a mostrar a foto e tudo para dar mais ênfase ao que tinha na cara.
Mal sabia ele que devia ficar calado!